Portal Houve e Comunicação

Sexta-feira, 14 de Junho de 2024
Metaservers
Metaservers

Municípios

Apenas 18 Prefeitos Gaúchos Apresentam Demandas ao Ministério das Cidades Três Semanas Após Enchente

Ministro Jader Barbalho Filho alerta para a importância de formalizar os pedidos para liberação de recursos

Houvecom
Por Houvecom
Apenas 18 Prefeitos Gaúchos Apresentam Demandas ao Ministério das Cidades Três Semanas Após Enchente
Vista aérea de Arroio do Meio, Rio Grande do Sul, Brasil, tirada em 15 de maio de 2024, após enchentes que devastaram a região. — Foto: Nelson ALMEIDA/AFP
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Quase três semanas após a devastadora enchente que atingiu o Rio Grande do Sul, apenas 18 dos 497 prefeitos do estado apresentaram demandas ao Ministério das Cidades. Entre os municípios que formalizaram suas necessidades estão Agudo, Arroio Grande, Arroio do Tigre, Bom Retiro do Sul, Engenho Velho, General Câmara, Guaporé, Igrejinha, Liberato Salzano, Manoel Viana, Nova Santa Rita, Novo Barreiro, Parobé, Quaraí, Santa Cruz do Sul, São Sepé, Serafina Corrêa e Sobradinho. Juntos, esses municípios solicitaram 11.877 unidades habitacionais urbanas e 1.363 rurais.

O ministro das Cidades, Jader Barbalho Filho, apelou para que os demais prefeitos preencham o quanto antes o formulário com suas necessidades. "Precisamos que todos os prefeitos sejam bastante criteriosos e rigorosos nos pedidos, porque após o socorro inicial, todos terão que responder aos órgãos de controle", afirmou o ministro.

Barbalho Filho destacou a necessidade de preencher uma série de documentos para a liberação de recursos e a apresentação de projetos para obras de maior vulto. Muitos prefeitos, ainda atordoados pela magnitude da tragédia e ocupados com a contabilidade das vidas perdidas e dos prejuízos materiais, não possuem equipes preparadas para esse tipo de trabalho, o que dificulta a formalização das demandas.

Publicidade

Leia Também:

A exigência de documentações detalhadas e projetos específicos é um passo essencial para que os governos estadual e federal possam se programar e direcionar os recursos de maneira eficaz. No entanto, a maioria dos gestores municipais ainda está focada nas operações de resgate e assistência imediata às comunidades afetadas.

O ministro reforçou que a celeridade e precisão na apresentação das demandas são fundamentais para que o governo possa agir rapidamente na recuperação das áreas atingidas, evitando maiores prejuízos e garantindo o apoio necessário às populações afetadas pela enchente. Com informações da GZH.

Comentários:
Johnny Tatoo
Johnny Tatoo
Tchê Farmácias
Tchê Farmácias

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )